Sites Grátis no Comunidades.net Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis

ImageChef Custom Images


SOU TEÓLOGA, MISSIONÁRIA, ESTUDANTE DE DIREITO, FIZ CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIROS, DE GREGO ANTIGO E HEBRAICO PARA TRADUZIR OS MANUSCRITOS BÍBLICOS, E ATUALMENTE DEDICO-ME A PESQUISAR AS TESTEMUNHA DE JÉOVÁ.
Total de visitas: 89153
BREVE HISTÓRICO DAS TJs

1) Quem é o fundador desta seita?
Charles Taze Russel, nasceu em Pittsburg(USA), em 1852 e faleceu em 1916 com 64 anos de idade. Era de família presbiteriana, depois, tornou-se adventista em 1870 e, somente em 1874 que ele fundou uma seita com o nome “Estudos da Bíblia”. Em 1925, com o seu sucessor, o juiz Rutherforde, tal seita recebeu um novo nome, ou seja, “testemunhas de Jeová”.
2) Onde se localiza o Centro principal das testemunhas?
Booklyn localiza-se em Nova York. Lá são editados os livros e os jornais de Jeová. Aqui torna-se interessante notar que as seitas em geral são bem mais ricas em relação à Igreja Católica. Deste modo, torna-se inconcebível uma crítica-protestante ao patrimônio histórico do Vaticano, pois, também, nenhum Bispo ou Padre usam de tal riqueza.
3) Como chamam Deus?
Chamam Deus pelo apelativo Jeová. Nota-se que é uma forma errônea e tardia do nome Yahwéh (IHWH) - cf. Ex 3, 13-17. O nome Jehowah é uma fusão das vogais de “Edonay” com o tetragrama IHWH. Porém, a pronúncia certa não é “Edonay”, mas “Adonay”. Então, conclui-se que o nome verdadeiro de Deus é “Javéh” e não “Jeováh”.
4) Quem é Jesus Cristo segundo tal doutrina?
Segundo eles, Jesus não é o Deus-homem, mas sim o Arcanjo Miguel encarnado. Se eles estivessem com a verdade, a esperança cristã seria em vã. Visto que, o pecado original tem conseqüência infinita, pois é uma ofensa contra Deus-infinito. Ora, um arcanjo não tem a infinitude como o próprio Deus. Logo, um anjo não poderia ter pago tal dívida. Nesta expectativa, somente Deus feito homem seria capaz de restaurar toda a humanidade perdida pelo pecado original - Cf. ( Flp 2, 5-11).
5) Quem é o Espírito Santo para eles?
Para eles, o Espírito Santo(ES) não é alguém, mas algo, isto é, uma coisa. Eles afirmam que o ES não é a teceira-pessoa da SS. Trindade, mas é uma força-ativa de Jeová. Até mesmo com tal absurdo, podemos chegar à verdade do fato; pois, uma força-ativa não poderia existir em si mesma a não ser em uma pessoa. Ora, esta força-ativa de Deus deve estar em alguém. Logo, a força-ativa está em Deus-Espírito-Santo. Se não fosse assim tal força nunca poderia agir por si mesma - Cf. (Hb 10, 29).
6) Como concebem a imortalidade da alma?
Dizem que a alma morre juntamente com o corpo. Nota-se que eles confundem as leis do espírito com as leis da matéria. Assim, esquecem o fundamental do mundo espiritual, ou seja, a incorruptibilidade e a própria imortalidade. Esquecem também que o homem não é um ser simples e sim composto de corpo e alma - Cf. Ecle 12, 7 ).
7) Como concebem o reino de Deus?
O reino de Deus, segundo eles, é a única esperança política da humanidade. Desde 1914, com a primeira guerra mundial, a humanidade vive nos últimos dias do atual sistema iníquo de coisas. E apenas 144 mil fiéis irão para o céu com o Cristo-arcanjo, pois o resto dos fiéis obedientes receberão uma vida eterna na terra parasídica. Biblicamente, 144 mil para os judeus não é um número real, mas um número cheio de significado-religioso. Com efeito, tudo o que é material é perecível, isto é, não dura para sempre. Ora, o mundo terrestre é material. Logo, a terra não permanecerá para sempre, pois um dia ela terá o seu fim. Por isto, existe um mundo espiritual, onde não há a temporalidade, mas a vida eterna - Cf. Flp 3, 20s).
8) O que é o Amargedon?
O “Amargedon” é a guerra entre Deus e os homens-maus. Após o Armagedon, haverá o dia do Juízo Final. Porém, na Bíblia, a palavra “Har-Margedon”(Ap 16, 16) não é uma guerra em si, mas, ao contrário, é apenas um lugar simbólico para os judeus.
9) Como será o dia do Juízo?
Segundo a filosofia das testemunhas, o dia do Juízo durará mil anos aqui na terra. Os sobreviventes ao Armagedon, os que nascerem neste tempo milenar e os que participarem da segunda ressurreição conviverão durante este período no paraíso terrestre. Estas pessoas privilegiadas serão julgadas - sem a interferência satânica - mediante suas ações em prol ou contra Jeová. Tal julgamento será feito por Cristo e os 144 mil escolhidos da terra. Assim eles pensam, mas erroneamente, pois o dia do Juízo que “somente Deus sabe”(Mt 24, 36), será para todos os que conheceram a verdade nesta vida, todavia, escolheram o mal (cf. Mt 24, 11-14; 25, 31-46; 2Tes 2, 12). Logo, “Deus quer que todos se salvem e cheguem ao conhecimento da verdade”( 1Tm 2, 4).
10) E o que Satanás fará neste tempo milenar?
Durante este tempo milenar, as testemunhas afirmam que Satã ficará preso em algum lugar. Mas, no final dos mil anos será solto, juntamente, com seus demônios para tentar os habitantes da terra parasídica. Então, nesta prova diabólica, Lúcifer, os anjos-maus e os reprovados neste teste serão todos destruídos. E, assim, Jesus entregará vitorioso o reino a seu Pai-Jeová e, enquanto isto, os seus fiéis continuarão eternamente no paraíso da terra. Eis ai uma linda fantasia dos homens, mas que não corresponde com a verdade do Evangelho. Pois, segundo a simbologia do Apocalipse, os “mil anos” é a amplidão do cristianismo na história e, não um tempo numérico como interpretam as testemunhas. Satanás e seus discípulos não serão destruídos, mas “serão atormentados, dia e noite, pelos séculos dos séculos”(Ap 20,10). Na realidade, Satanás já saiu da prisão “para seduzir as nações dos quatro cantos da terra”(Ap20,8) e, “os mil anos” não será no futuro, mas já começou e terá o seu fim “quando o Evangelho do reino for pregado pelo mundo inteiro para servir de testemunho a todas as nações”(Mt24,14).
11) O que eles dizem de Maria?
Eles dizem que Maria não foi virgem, que ela não é a mãe de Deus e que teve muitos filhos além de Jesus. Na Bíblia, não se acha nenhuma passagem sobre uma segunda ou terceira gravidez de Maria. Também, não se prova biblicamente que “Tiago, José, Simão e Judas”(Mt13,55) são irmãos de sangue de Cristo, mas, pelo contrário, aparece claramente que são filhos de Cléofas e Maria(cf. Mt27,56; Jo19,25). Obs: Confira mais detalhes no capítulo sobre “o mistério de Maria”.
12) Como Jesus morreu?
Tal doutrina afirma que Jesus morreu pregado numa estaca reta e não numa cruz. Eles dizem que Jesus foi pregado com as mãos juntas através de um único prego na palma das mãos. Ora, isto é inconcebível, pois as mãos não suportariam, durante três horas, o peso de Jesus. Observe outro erro: se fosse um prego apenas, o apóstolo Tomé não teria dito:”se não ver nas suas mãos o sinal dos pregos”(Jo20,25). As testemunhas acham que Cristo carregou arrastando uma estaca reta. Isto, também, é um erro histórico, pois os judeus tinham por tradição amarrar, com os braços abertos, uma estaca horizontal por trás da nuca do condenado a morte. Veja mais detalhes históricos no capítulo sobre “o mistério da Cruz”.
13) Qual é a religião verdadeira?
Eles acham que todas as religiões, exceto a deles, são falsas e pertencem “a grande Babilônia”(Ap17,5). Ora, o critério fundamental da veracidade de uma religião está na sua origem divina e humana. De fato, a religião se faz com um chamado de Deus e uma resposta coerente do Homem. Toda religião que surge devido a uma criatividade puramente humana não merece crédito, pois é falsa. Nota-se que as testemunhas falam muito no nome de Deus, mas negam a divindade deste mesmo Deus feito homem, Jesus Cristo. Logo, a religião fundada por Jesus Cristo - o Deus que assumiu a natureza humana para salvá-la - é a única perfeita em si mesma.
Criar um Site Grátis   |   Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net